INSCREVA SEU E-MAIL

NO FACEBOOK

domingo, 31 de maio de 2009

Catarse

"Catarse é a purificação das almas por meio da descarga emocional..."
Este é um conceito teorizado por Aristóteles.

Eu adiciono aqui a razão... Ao menos um pouco.


Queridos Leitores,
Estou de volta!

Desta vez não vamos tratar apenas de gestão de processos, tecnologia, ou qualquer outra atividade básica do nosso dia a dia profissional.
Hoje eu vou falar com vocês sobre “Desejo” e “Vontade”.
Não. Não estamos enveredando por uma seara erótica ou psicodélica. Estamos apenas falando dos mais secretos desejos – Humano-Profissionais.

Hoje, 31 de Maio de 2009, fui desafiado intelectualmente por uma pessoa que muito admiro.
Sei que não sou nenhum Vizir ou Guru, mas também sei que não sou acéfalo. Hoje, eu fui questionado:

- Por que você insiste?

Você já ouviu isso?
Aposto que sim.

Hoje, essa tão comum pergunta teve outro significado.
Hoje, esta mesma pergunta me encontrou com mais idade e, talvez, com mais maturidade.

Insistir em que?
Você deve estar se perguntando. E eu lhe digo:

Realmente importa?

Não acho que importe o porquê de se insistir em algo. Não nesse nível.
Acredito que é nosso direito buscar a realização.
Se estivermos plenamente satisfeitos, não temos o que buscar. Aliás, eu pergunto:
Quem está plenamente satisfeito?
Sei que isso pode parecer um post retórico, mas pense comigo. O que na nossa vida não é pura retórica – mesmo que inconsciente?

Vocês estão acostumados a me “ler” falando sobre empresas, projetos, processos, negócios, etc.
Por que não podemos discutir algo maior, e comumente evitado?

Hoje é dia de reconhecer a nossa fragilidade de ser humano.
Hoje é dia de confessar necessidades.
Não precisamos da unanimidade, mas queremos reconhecimento e, por menor que seja - comoção.

Escrevo para os mais de 6.000 acessos, e escrevo para quem acabou de acessar.
Se você chegou até aqui, com algo se identificou.

Você é satisfeito com a sua rotina?
Você culpa o seu chefe, ou a empresa que trabalha?
Você morreria feliz fazendo o que faz?

Se você me perguntar, para cada pergunta, eu te direi:

Sim, Não e Sim!
Sim. Mil vezes sim para a última pergunta!

Não vou comentar sobre as duas primeiras, afinal, são apenas conseqüências.
Posso lhe falar sobre a última:
Você morreria feliz fazendo o que faz?

Eu sou o profissional mais realizado e feliz que existe!
Você não é?

Eu faço exatamente o que eu quero.
Eu só quero o que acredito.
Não preciso de grandes salários, mas acredito em satisfação.
Não preciso de grandes realizações, mas de conquistas diárias.

Quando eu inicio um projeto, Eu inicio uma jornada pessoal.
É assim que a minha vida profissional é feita.
Não estou vendendo aqui o meu CV, pelo contrário. Se você só vende, promessas, prazos, e custos, não me procure. Eu só faço realizações.

Tenho recebido muitos contatos de universitários e profissionais recém formados. Todos me perguntam como começar.
Eu, de alguma forma, sempre respondo:

Com muita paixão e seriedade!

Uma das piores coisas é perceber alguém fazendo algo sem paixão, do tipo:
“... Isso é um trabalho temporário até eu conseguir algo melhor”.
Faça tudo com vontade de ser o melhor – mesmo não querendo aquilo para o seu futuro.
Saiba que, naquele momento, aquela é a melhor e a mais importante tarefa que você deve realizar.
Seja sério – não sisudo!
Todos nós queremos simpatia e amabilidade.

Onde entra a Gestão de Processos de Negócio nisso tudo?
Em tudo!
Assim como você leu até aqui, o seu trabalho influenciará nos processos da sua empresa.
O processo da sua empresa - queira você ou não, é realizado por pessoas.
As pessoas precisam ser parte de algo.

Esqueça o conceito literário e tácito de que uma Empresa existe para gerar lucro para seus acionistas. Isso não se sustenta.
Saiba que uma Empresa é feita de pessoas, e as pessoas precisam fazer parte de algo, e mais ainda, as pessoas precisam se realizar.
Nós só nos realizamos com a felicidade do próximo – saiba você ou não – queira você ou não.

Se a minha sociedade está falida moralmente, eu não tenho motivos para com ela conviver.
Até quando posso evitá-los?
É isso que você quer?

Nenhum comentário: