INSCREVA SEU E-MAIL

NO FACEBOOK

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

...Pequenos Processos e Grandes Negócios?

Como primeiro post do ano sobre as Pequenas e Médias Empresas no Brasil, gostaria de inaugurar esse novo espaço no Blog escrevendo sobre algo que vem tirando o sono de muita gente: A “crise” mundial.
Já que tenho ouvido muitos questionamentos (quase diários) durante minhas atividades profissionais, vamos falar um pouco sobre a influência deste momento no nosso mercado de PMEs (Pequenas e Médias Empresas).

Sei que muitos andam um tanto quanto preocupados, e convenhamos, não é para menos.
Com a quantidade diária de noticiosos sobre o fantasma da recessão, qualquer ser humano normal ficaria – no mínimo – assustado com a situação.
Acho que essa é a oportunidade perfeita para mudarmos o rumo dessa prosa!

Entendo as dificuldades que a palavra “crise”, por si só, já traz - principalmente para o pequeno e médio empresário.
Tenho ciência do temor que se propaga entre os profissionais e colaboradores de empresas.
Felizmente, tenho certeza da existência de oportunidades que a crise traz para todos, e também sei que, para enxergarmos as oportunidades, é preciso remover de imediato os antolhos e vendas que o medo, involuntariamente, nos inflige.

Como empreendedor que sou, e mais ainda, Consultor por profissão, não posso permitir que meus clientes sejam vencidos por essa falta de confiança que atualmente nos assola.
Se isso acontecer com eles, os seus clientes, seus funcionários, seus fornecedores, e eu também, todos sofreremos o impacto.
É preciso autocontrole. É preciso disciplina. É preciso estudo. Dedicação.
É preciso olhar com muita atenção para a Empresa, seus Clientes, seus desejos e receios, e mais ainda, é preciso descobrir e oferecer o que eles ainda não sabem.
Inevitavelmente caindo no jargão do momento: É preciso Inovar.
Mas vamos entender uma coisa. Não basta inovar, é preciso que a inovação tenha alto valor na percepção do consumidor.
Caso contrário, teremos criado ótimas soluções, mas para problemas e necessidades inexistentes.

Em relação ao dia-a-dia das Empresas, vejo 2009 como o momento ideal para a mudança. Sim. Isso mesmo.

Não é momento de se investir naquela super máquina, ou fantástico software novo, e que não ajuda na sobrevivência da empresa. Mas, vamos lembrar o seguinte. Empresas (independentes do tamanho) querem/precisam de:

(+) Vendas
(+) Clientes
(+) Lucro
(+) Repostas
(+) Produtividade


Além de

(-) Custos
(-) Problemas
(-) Erros
(-) Riscos

Isso é um consenso universal.

Sendo assim, eu pergunto:

Você está ajudando a sua Empresa a alcançar quantos dos “objetivos” acima?

Você, sua equipe, o software que vocês estão querendo adquirir, a consultoria que vocês pretendem contratar para o novo projeto, tudo isso comunga em nome da busca dos objetivos acima?

Questione-se:

Vamos lançar produtos e serviços inovadores de alto valor para o cliente?

Vamos melhorar a percepção dos Clientes sobre os serviços e produtos da nossa Empresa?

Se você teve dificuldades em dizer sim para mais de 2 perguntas, muito provavelmente, e se assim continuar, 2009 vai ser um ano difícil para sua Empresa.

Este é o momento que, principalmente, as pequenas e médias empresas precisam cuidar muito bem de suas operações. Como sabemos, as PMEs competem não só entre elas, mas com grandes empresas, que contam com muito mais recursos, e inclusive de fora do país.
É preciso primar por soluções que ajudem a empresa a alcançar um objetivo maior e principal para qualquer negócio: Êxito na venda de seus produtos/serviços. Sem isso, a empresa deixa de existir.

Muitas das PMEs estão próximas do momento decisivo de assumir - efetivamente – a Gestão de seus Processos, e com mais eficiência.
É o momento de evitar desperdícios, de eliminar tarefas e atividades que não ajudam na realização da missão, e apenas consomem recursos.
Esse é um primeiro passo para a redução de custos.

Os Empresários, Gerentes, Gestores e Colaboradores em geral devem dedicar mais tempo no desenvolvimento de Processos e Métodos que funcionem melhor para o negócio.
Mesmo no caso de Empresas de mesma Indústria, cada uma tem seus processos distintos, e cada processo possui particularidades culturais, operacionais, humanas e financeiras que os ajudaram a definir.

Cuidar dos Processos da Empresa é cuidar da sua existência. Principalmente em tempos de crise.
Vamos assumir essa responsabilidade. Ela é de cada um.
Se você é o Dono, converse com seus funcionários, discuta os processos.
Se você é um funcionário, converse com seus colegas, e eleve esta postura até a gestão.

Procure por soluções menos complexas e caras. Acredite. Elas existem!
Se você não tem fôlego de reserva, evite excesso de complexidade.
Nos negócios, assim como no desenvolvimento de software, sempre há uma solução... Você pode até não gostar, mas funciona.


Um abraço e bom trabalho!



p.s. Ao lado o resultado de uma pesquisa sobre Inovação e as Pequenas e Médias Empresas. >>>>

Nenhum comentário: